Usinas se preparam para a safra 21/22

A entressafra da cana entre na reta final em Alagoas. Com isso, as unidades industriais do setor sucroenergético do Estado se preparam para o novo ciclo de moagem com o trabalho de manutenção e de montagem de novos equipamentos ocorrendo a pleno vapor.
Com a expectativa de superar a marca de 17 milhões de toneladas de cana registrada na safra 20/21, a moagem 21/22 deve ser iniciada pelas primeiras usinas já no próximo mês de agosto. O novo ciclo deve contar com as 15 unidades industriais atualmente em operação no Estado.
A primeira unidade a confirmar o início da safra para a segunda quinzena de agosto foi a usina Pindorama. Para este ano, a projeção de aumento para a safra é de 10% em relação ao ciclo passado. A usina ganhou uma nova caldeira, uma piscina de decantação, um terno de moenda, além da ampliação da mesa de recepção de cana.
“Se pensamos em ampliar a oferta de produtos no mercado, precisamos passar por incrementos na indústria”, pontuou Klécio Santos, presidente da Cooperativa Pindorama.
A usina Caeté, que tem a previsão de iniciar a moagem apenas em setembro, também segue no ritmo de preparativos para o novo ciclo de cana com uma expectativa atual de crescimento em comparação a moagem passada de 5%.
“Apesar de na Caeté estar sendo realizando apenas o trabalho de manutenção na parte industrial, a unidade Marituba vem ocorrendo a montagem de uma refinaria para a produção de açúcar refinado com o objetivo de ampliar novos mercados”, informou o diretor de Operações da usina Caeté, Luiz Magno Brito.
De acordo com ele, diante da regularidade das chuvas na região canavieira do Estado, uma nova avaliação de expectativa de crescimento de moagem para a nova safra deve será realizada no fim deste mês. Com isso, a previsão de crescimento pode chegar aos 10% ante a moagem 20/21. “A chuva está boa. Com isso, poderemos ter uma safra melhor”, reforçou.
20/21
Segundo boletim divulgado pelo Sindaçúcar-AL, foram processadas pelas 15 usinas alagoanas em operação na safra 20/21, 17.037.842 toneladas de cana. Em comparação a moagem 19/20, quando a produção final foi de 16.972.205, foi registrada uma variação positiva de 0,39% entre os dois ciclos.
O levantamento aponta ainda que foram produzidas na safra passada, 1.431.598 toneladas de açúcar, sendo 1.115.005 do tipo VHP e 316.593 toneladas de cristal. Quanto a produção de etanol, o acumulado foi de 422.023 milhões de litro, sendo 187.253 milhões de litros de anidro e 234.770 milhões de litros do tipo hidratado.