Moagem se aproxima das 17 mi de toneladas de cana

Com mais de 16,8 milhões de toneladas de cana processadas, a safra 21/22 encerrou o mês de fevereiro com uma variação positiva de 7,9% em comparação ao mesmo período do ciclo passado, quando haviam sido beneficiadas 15,5 milhões de toneladas.
De acordo com os dados apresentados pelo departamento Técnico do Sindaçúcar-AL, por meio do boletim quinzenal nº 12, com posição acumulada até o dia 28, a moagem conta com 13 das 15 unidades industriais, que participaram da safra 21/22, em operação. As usinas Leão e Copervales já finalizaram o ciclo atual.
A quantidade de cana esmagada na safra 21/22 já se aproxima do resultado final da moagem 20/21, quando foram moídas pouco mais de 17 milhões de toneladas de cana. Neste ciclo, a expectativa do setor é chegar a 18 milhões de toneladas de cana esmagadas.
O levantamento técnico nº 12 apontou ainda que seis das 15 usinas ultrapassaram a marca de um milhão de toneladas de cana processadas, enquanto apenas uma já moeu mais de dois milhões de toneladas de cana.
Quanto a quantidade de cana esmagada até fevereiro, em comparação ao mesmo período do ano passado, apenas três das 15 unidades da agroindústria canavieira alagoana registraram variações negativas e que oscilaram de 1,5% até 7%.
Entre os produtos da cana, a maior alta de produção foi o etanol (anidro e hidratado) com variação de 5,4% face a fevereiro do ano passado. Com isso, a produção acumulada do biocombustível pelas usinas – até o dia 28 de fevereiro – foi superior a 403 milhões de litros.
No que se refere a produção de açúcar (cristal e VHP), o acumulado, até o mês passado, foi de 1,3 milhão de toneladas. Em relação ao mesmo período da safra anterior, houve uma variação negativa de 0,1%.