Skip to content

Discurso proferido pelo deputado José Thomaz Nonô(PFL/AL) na sessão de 26/06/2001

Notícias

  • Home
  • /
  • Notícias
  • /
  • Discurso proferido pelo deputado José Thomaz Nonô(PFL/AL) na sessão de 26/06/2001

Discurso proferido pelo deputado José Thomaz Nonô(PFL/AL) na sessão de 26/06/2001

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados:


    Sou de há muito um entusiasta da Colônia Pindorama, maior cooperativa agropecuária industrial do Nordeste, que se encontra estabelecida nos municípios de Coruripe e Penedo, em Alagoas. Esta cooperativa criada em 1953 pela visão idealista de um suíço chamado Dr. René Bertholet, conseguiu – o que é raríssimo mormente nossa região – atravessar meio século de existência. A Pindorama é um exemplo admirável de um sonho que se fez realidade, conseguindo concomitantemente dividir o trabalho e riqueza e fazer uma verdadeira reforma agrária. Sua organização fundiária em pequenos lotes, a descentralização urbana sob a forma de “aldeias” (pequenos núcleos habitacionais), tudo consagra um modelo que poderia ser copiado em todo o Nordeste.

    É dentro desse contexto, e com especial satisfação, que trago ao conhecimento da Casa que a Cooperativa Agropecuária Industrial Pindorama acaba de ingressar no mercado internacional. Pindorama exportou para o Estado americano de Massachusetts, 20 toneladas de suco de frutas sendo 1.200 caixas de maracujá, 700 de caju, 200 de acerola e 50 nos sabores abacaxi e uva. O montante da venda ainda não é expressivo, mas é um negócio pioneiro para Alagoas e para a Cooperativa, fechado em apenas 15 dias após o comprador visitar o site da empresa recém aberto na internet.

    A gestão lúcida do presidente Klécio dos Santos faz com seja alcançado, um novo patamar na vida econômica do empreendimento. É importante dizer que essa abertura para o exterior vai propiciar, evidentemente, uma ampliação no mercado de trabalho para a região e um expressivo incremento na produção agrícola de maracujá, caju, acerola e abacaxi, frutas já amplamente cultivadas na Colônia Pindorama. A adequação ao mercado internacional com a exportação para os Estados Unidos irá exigir um up-grade para adequação às exigências do mercado internacional, com a melhora evidente do produto no próprio mercado interno.

   Quero saudar, assim, o êxito dos atuais administradores da Pindorama, na pessoa do Presidente Klécio que após proceder a completa recuperação da Cooperativa no que diz respeito a sua atividade básica que é o cultivo de cana-de-açúcar e produção de álcool na destilaria local, investe agora na irrigação de 750 hc a mais de terra destinada à fruticultura, através de um financiamento do Governo Federal no valor de 9 milhões de reais.

   A Pindorama dá, pois, um exemplo a Alagoas, ao Nordeste e ao País. Com dedicação e competência, mínimo apoio do Governo Federal, valoroso trabalho dos agricultores cooperados e adequação aos tempos modernos, podem simples colonos estabelecidos no extremo sul do estado, conseguir colocar produtos no competitivo mercado mundial. A Pindorama, Klécio e seus companheiros de direção, os colonos alagoanos juntos afirmam o sonho de Bertholet, provam que o cooperativismo é viável no Nordeste e dão às pessoas que ali vivem uma condição de vida bem mais favorável e uma expectativa de um futuro alvissareiro.