Assalariados rurais conquistam reajuste salarial de 11%

Após rodada de negociação com representantes da classe patronal (Sindaçúcar-AL, Federação da Agricultura de Alagoas e a Asplana) os assalariados rurais do setor canavieiro de Alagoas conquistaram, na convenção coletiva 21/22, um reajuste salarial de 11% no piso dos canavieiros.
Com o percentual de reajuste, que garante a reposição das perdas da inflação, o salário dos assalariados rurais passa dos atuais R$ 1.127,00 para R$ 1.250,97. Por conta da data-base da categoria, 1° de novembro, o aumento já passa ser imediato.
O novo acordo trabalhista também determinou um piso garantia no valor de R$ 28 que será acionado caso o mínimo nacional, que entra em vigor em janeiro de 2022, se igualasse ou ultrapassasse o valor do salário dos assalariados.
Os preços de tabelas de tarefa, corte e de limpa de cana também tiveram reajuste. “O processo de negociação, que teve início no fim de outubro, foi encerrado no começo de novembro. Foi assegurado um reajuste que repõem as perdas decorrentes da inflação, além de manter as cláusulas do acordo anterior e o gatilho salarial”, destacou o presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados e Assalariadas Rurais de Alagoas (Fetar-AL), Antônio Torres.