Notícias

Unidades industriais devem moer 18,8 mi de toneladas de cana na safra 21/22

Apesar do aumento da precipitação pluviométrica na região canavieira do Estado, a safra 21/22 deve ser iniciada, a partir da próxima semana, pelas unidades industriais do setor sucroenergético alagoano. De acordo com a expectativa de produção, realizada neste mês de agosto e divulgada pelo Sindaçúcar-AL, deverão processadas mais de 18,8 milhões de toneladas de cana.

Segundo o levantamento técnico, em comparação ao ciclo passado, quando a quantidade de cana beneficiada foi superior a 17 milhões de toneladas de cana, é esperada uma variação de crescimento de 10,9%.
O levantamento aponta ainda que das 15 unidades industriais, que deverão participar do novo ciclo da cana em Alagoas, apenas sete deverão ter uma safra inferior a um milhão de toneladas de cana processadas.
O estudo afirma ainda que das 15 usinas, apenas uma terá redução na quantidade de cana esmagada em relação ao ciclo passado, chegando a -8,8%. Nas demais, a expectativa de crescimento varia de 1,4% até 231,1%.
A planilha, elaborada pelo Departamento Técnico do Sindaçúcar-AL, informa ainda que do total de cana estimado para a safra 21/22, mais de 6,7 milhões serão de fornecedores e 1,1 milhão de outras origens.
Quanto a produção de açúcar, deverão ser processadas 1,5 milhão de toneladas, sendo mais de um milhão do tipo VHP, destinado à exportação, e pouco mais de 460 mil toneladas de cristal, consumido pelo mercado interno.
Ante a moagem passada, quando a produção final de açúcar foi superior a 1,4 milhão de toneladas, é esperado um aumento de 7,4% para a safra 21/22.
O mesmo cenário de crescimento também é observado para o etanol com uma produção estimada em mais de 483 milhões de litros. Deste total, pouco mais de 244 milhões de litros serão do tipo anidro e quase 239 milhões de litros de hidratado.
Em comparação a produção da moagem passada, quando o acumulado foi de superior a 422 milhões de litros do biocombustível, é esperado um aumento de 14,5%.
Pontapé
O levantamento divulgado pelo Sindaçúcar-AL informa ainda que o pontapé para o início do novo ciclo da cana, caso as chuvas não levem as unidades industriais a adiarem o início da moagem, deve ser dado pela Pindorama. A usina deve colocar a caldeira para funcionar a partir da próxima segunda-feira, dia 16, sendo seguida para Santo Antonio, no dia 17, e, por fim, pela Camaragibe, no dia 30 de agosto. As demais unidades deverão começar a moagem apenas no mês de setembro.

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>