Notícias

Chuvas renovam esperança de safra de crescimento no ciclo 21/22

Com índices pluviométricos dentro da normalidade na região canavieira do Estado, o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, aposta em uma safra de crescimento para o ciclo 21/22 em Alagoas, com uma moagem acima das 17 milhões de toneladas de cana processadas na safra 20/21.
“Terminamos a safra passada meio que de uma forma frustrada já que não atingimos aquilo que a gente imaginava no início do ciclo. Isso por conta também de uma surpresa climática que se abateu a partir de novembro na zona da mata canavieira do Estado. Mas, tivemos uma moagem ainda maior que a do ciclo 19/20 com uma execução muito boa no ponto de vista de comercialização”, afirmou Nogueira.
Segundo ele, terminada a safra 20/21, a partir do mês de abril, houve um retorno natural dos índices pluviométricos na região canavieira. “Com isso, não do que se queixar, até o momento, a respeito de déficit hídrico do ponto de vista de chuvas. O comportamento está de bom para excelente”, reforçou.
De acordo com Nogueira, a cana cortada na safra passada, está devidamente hidratada, tendo ocorrido, na maioria das usinas, a renovação do canavial. O desfecho disso, resultará, segundo ele, no ponto de vista agronômico e pela realidade climática atual, em uma safra maior que a moagem encerrada no primeiro semestre deste ano.
“É com este ambiente empresarial que nós estamos trabalhando. Não há como ser diferente, até pelo fato de a gente ter vivido um cenário inverso nos últimos três anos. Estamos, agora, com uma naturalidade das chuvas ocorrendo na época do plantio e dos tratos culturais. Tudo isso assegura que tenhamos uma safra maior em 21/22”, finalizou Nogueira.

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>