Notícias

Variedades de cana RB ocupam sete milhões de hectares no Brasil

Apesar das dificuldades que o setor sucroenergético vem atravessando nos últimos anos, a pesquisa para o desenvolvimento de novos clones de cana-de-açúcar não para. Neste cenário, a variedade República do Brasil (RB) conquista um espaço de destaque em Alagoas e nos demais Estados produtores do país.
De acordo com o diretor Técnico da Asplana e pesquisador do Programa de Melhoramento Genético da Cana-de- açúcar (PMGCA) da Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Sucroenergético (Ridesa)/Ufal, Antônio Rosário, no Brasil, são cultivados mais de dez milhões de hectares de cana e, deste total, 70% é da variedade RB.
“Isso é muito importante. É sendo uma grande contribuição ao setor com a utilização da genética. Essa é a nossa função enquanto pesquisadores. As variedades RB são produzidas aqui em Alagoas, por meio de cruzamento, onde todo o processo pode ser executado em até 15 anos para se chegar a este nível de trabalho”, afirmou Rosário.
Segundo o pesquisador, em Alagoas, as variedades RB ocupam praticamente 69% de toda a área plantada de cana na zona canavieira do Estado.
Mês passado, resultados experimentais de clones de cana da variedade RB foram apresentados durante o III Dia de Campo Ridesa-Ufal/Copervales. O encontro, que reuniu pesquisadores e fornecedores da cooperativa, ocorreu na sede da unidade industrial agrocanavieira, antiga usina Uruba, localizada no município de Atalaia.
Na oportunidade, foi apresentado material técnico sobre as condições de clima e solos nos respectivos ambientes de produção da usina. Os destaques foram: RB943047 – precocidade e riqueza; RB011549 – alta produtividade agrícola; RB0442 – rusticidade e longevidade; RB041443 – velocidade de crescimento vegetativo e resistência a nematoides; RB07814 – caldo de cor clara e hiper precoce;
RB07818 – caldo de cor clara, rica, precoce e rusticidade e a RB07819 – produtiva em condições de várzea ou irrigada, além da RB08791 – rusticidade e estabilidade de produção agroindustrial.
A Ridesa foi formada por um convênio de cooperação técnica entre dez universidades federais. Estando entre elas, a Ufal. As atividades de pesquisa da RIDESA são desenvolvidas e partilhadas entre todas as universidades, estimulando-se o intercâmbio de informações, de conhecimento e de resultados.

 

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>