19ª Conferência Internacional DATAGRO sobre açúcar e etanol

Notícias

Setor sucroenergético enaltece legado deixado por Jorge Sandes

O setor sucroenergético alagoano amanheceu de luto na última quinta-feira, 27 de junho. Um dos principais entusiastas da agroindústria canavieira, Jorge Sandes Torres, faleceu aos 68 anos, em São Paulo, onde se tratava de um câncer no pâncreas.
Assessor Técnico do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Alagoas (Sindaçúcar-AL) há 35 anos, Jorge Sandes exercia a função de chefe do Departamento Técnico da entidade, tendo feito parte da primeira turma de tecnólogos açucareiros de Alagoas.
Comprometido com o desenvolvimento do setor, Sandes também ocupava o cargo de vice-coordenador do Canatec, além de ser diretor da Sociedade dos Técnicos Açucareiros e Alcooleiros do Brasil – Regional Leste (STAB/Leste), além de ser representante do Planalsucar/AL no Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-Açúcar (PMGCA) da Ridesa.
“Jorge Sandes foi um grande companheiro. Nos fará muita falta. Mas, deixou grande legado. Profissional de grande qualidade. Foi parte de toda recente evolução tecnológica do nosso setor”, ressaltou Pedro Robério Nogueira, presidente do Sindaçúcar-AL.
“Conhecia Jorge Sandes desde a Estação Experimental de Cana-de-açúcar (ECA). Ele era um técnico extremamente qualificado atuante na análise laboratorial, além de ser um profissional integro e imparcial nas decisões, atuando sempre para promover melhorias para o nosso setor. Foi uma perda imensurável para todos nós. Todos sentiremos muita falta do Jorge. Era um profissional com mais de 40 anos dedicados ao setor canavieiro”, declarou o diretor Técnico da Asplana, diretor da STAB Leste e pesquisador do PMGCA, Antônio Rosário.
“Antes mesmo de se tornar diretor da STAB Leste, cargo que ocupou nos últimos oito anos, Jorge Sandes sempre participou da entidade. Ele era um grande defensor do setor e um técnico presente e atuante. Fez um trabalho importante na Empat, ajudando na implantação do laboratório. Era um profissional conceituado no nosso setor”, afirmou Cândido Carnaúba, presidente da STAB Leste.
“O Jorge Sandes integrou o quadro de pesquisadores do Planalsucar/AL, dando grande contribuição na área técnica industrial, com relevância na realização de estudos metodológicos para a implantação pioneira do Brasil, em 1978 em Alagoas, do Pagamento da Cana pelo Teor de Sacarose (PCTS), sistemática que elevou significativamente a qualidade da matéria-prima do setor canavieiro brasileiro. Posteriormente passou a integrar o quadro do Sindaçúcar/AL, coordenando essas atividades por meio do Consecana. O Jorge Sandes era um entusiasta dos avanços do setor com o cultivo de variedades República do Brasil (RB) do PMGCA/RIDESA, dando grande apoio para a consolidação das parcerias da UFAL com as empresas do setor canavieiro alagoano. Além de realizar suas atividades com compromisso, competência e eficiência, ele sempre será lembrado por todos nós pelo carisma, consideração e grande amizade”, ressaltou o pesquisador Geraldo Veríssimo, presidente do PMGCA.

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>