CINDACUCARALNY19

Notícias

Meiosi inova o plantio de cana em AL

Com foco na inovação tecnológica, novos mecanismos surgem a cada dia no segmento agrícola com o propósito de reduzir custos e de promover o aumento da produtividade no campo. No setor sucroenergético, a técnica do plantio de cana por meiosi, que já conquistou a região Sudeste do Brasil, começa a ser implantado com sucesso em Alagoas.
A meiosi é um sistema de plantio que gera uma economia no custo por hectare plantado fazendo com que a semente que será usada esteja dentro do próprio lote. Em comparação ao plantio de sistema reduzido de cana com o de meiosi, a redução supera os 30%, de acordo com a avaliação técnica.
De acordo com Fabrício Tenório, superintendente Agrícola da usina Caeté, após um período de oito meses, cada linha de cana plantada no modelo é usada para plantar mais dez linhas posicionadas ao lado da anterior. “A gente planta a linha de meiosi e oito dias depois é feita a dessecação da área antiga. O espaço fica em pousio esperando os oito meses para poder receber os novos plantios”, esclareceu.
A técnica usa o espaçamento duplo combinado de 1,5 m por 50 cm. “Este plantio facilita também a colheita mecanizada, evitando o pisoteio da cana pelas maquinas e caminhões, além de facilitar o processo de irrigação do canavial, concentrando toda a água no pé da cana”, informou Tenório.
Segundo o superintendente, com todo o plantio é manual, são usadas sete toneladas de sementes por hectare, que responde por apenas a metade do que é utilizado na região Nordeste e 1/3 do que é utilizado no Sudeste.
No plantio convencional, onde são quase 15 toneladas de sementes plantadas, o custo pode chegar até R$ 6 mil em uma área plana. Com a nova técnica, o plantio cai para R$ 3.500 por hectare. Com isso, a cana que deixou de ser usada como semente segue para a usina, onde é transformada em açúcar e etanol, além de gerar renda, gera uma economiza de logística, transporte e mão de obra que seriam usados no plantio.

 

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>